Da fundação do C.E.H.L.E. (25 de Julho de 1986) e objectivos científicos da organização

O C.E.H.L.E. foi fundado em Lisboa, em 25 de Julho (dia de Sant’Iago) de 1986. Localiza-se na Rua Tomás da Anunciação, 109-3º., 1350 Lisboa. Tem o telef. 21 385 75 00; e o fax 21 396 25 16. É precisamente no bairro de Campo de Ourique, numa rua paralela à R. Ferreira Borges.

Na base da fundação deste Centro existiu um pequeno núcleo de fundos bibliográficos de livro antigo (séculos XV-XVIII), do mesmo responsável, organizados numa pequena estrutura a que foi dado o nome de Livraria Humanística de História da Tipografia de Expressão Cultural Portuguesa (LHITIPOR). Tal núcleo esteve implantado, com efeito, desde 15 de Maio de 1975, na Rua da Imprensa Nacional, 104-3º. C, nas proximidades da velha oficina tipográfica daquela centenária empresa.

FOTO

Um aspecto da Livraria Humanística de História da Tipografia de Expressão Cultural Portuguesa, em fins da década de 80, quando ainda se localizava na Rua da Imprensa Nacional.

O C.E.H.L.E. foi criado num período muito específico. Estavam a preparar-se as comemorações do V Centenário da introdução da Imprensa – ou seja da impressão do mais antigo livro até agora conhecido – em Portugal (o Pentateuco, de Faro, Junho de 1487, em caracteres hebraicos).

FOTO

Primeiro fólio do Pentateuco, de Faro, Junho de 1487, em caracteres hebraicos
(exemplar da British Library), o mais antigo livro hoje conhecido como tendo sido impresso em Portugal.

Essas comemorações centenárias, porém, vieram a ter a sua expressão mais visível em 1988. O ponto culminantte de tais acontecimentos verificou-se, efectivamente, com a realização, na Biblioteca Nacional, entre 23 e 25 de Maio, em Lisboa, do Colóquio sobre os 500 anos da Imprensa em Portugal, dirigido por José V. de Pina Martins.

FOTO 1

FOTO 2

Capa da edição das actas do Colóquio sobre o Livro Antigo, Lisboa, 23-25 de Maio de 1988, Lisboa, Biblioteca Nacional, 1992; e primeira folha do estudo de Manuel Cadafaz de Matos, sobre "(...) o 4º. centenário do primeiro livro impresso em Macau com caracteres tipográficos móveis..."

Criado poucos meses antes da relização desse colóquio, o Centro de Estudos de História do Livro e da Edição tinha (à data da realização daquela iniciativa) já gizados os seus primeiros planos de actividade. Estes cingiam-se a dois níveis específicos:

- a catalogação dos fundos bibliográficos (no âmbito do livro antigo, sécs. XV-XVIII) até então integrados na referida Livraria Humanística de História da Tipografia de Expressão Cultural Portuguesa (LHITIPOR), associada ao C.E.H.L.E.; e

- a produção de um plano de edições em fac-simile de obras da imprensa histórica portuguesa (ou de interesse para Portugal), acompanhadas de estudos na especialidade.

<anterior
seguinte >